Novidades Fibratec

Postado em 14 de Agosto de 2018 às 11h26

Mais de 50% das cidades brasileiras descartam o lixo de modo incorreto

  • Fibratec Engenharia - Reservatórios para Grandes Volumes e Tratamento de Efluentes -
  • Fibratec Engenharia - Reservatórios para Grandes Volumes e Tratamento de Efluentes -

De acordo com pesquisa, o índice de reciclagem no Brasil é de apenas 3,7%

O Brasil ainda enfrenta dificuldades para descartar seu lixo de maneira adequada: de acordo com estudo, 53% dos resíduos são descartados de maneira inadequada em lixões a céu aberto —Política Nacional de Resíduos Sólidos aprovada em 2010 previa que esses locais deveriam ser extintos em 2014. 

Desenvolvido a partir de pesquisas desenvolvidas em uma parceria do Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selurb) com a consultoria PwC (PricewaterhouseCoopers), o Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana também indica que 24% dos domicílios brasileiros não contam com coleta de lixo e que o índice nacional de reciclagem é de apenas 3,7%.
A Política Nacional de Resíduos Sólidas determina que o descarte de lixo no país deve ser readequado, com a implantação da coletiva seletiva, instalação de usinas de reciclagem e depósito do material orgânico em aterros sanitários. Quando a lei foi aprovada, em 2010, estipulava-se uma multa de até R$ 50 milhões aos municípios que continuassem a descartar os resíduos em lixões após agosto de 2014. As prefeituras, no entanto, afirmaram que o prazo era muto curto para uma adequação.

A situação não parece melhor após oito anos. De acordo com estudo, o Sul é a região brasileira onde melhor se depositam os resíduos do ponto de vista ambiental: 88,5% do lixo é destinado de maneira correta. O Sudeste fica em segundo lugar, com 51,1% de destinação correta dos resíduos. No Norte e no Centro-Oeste, a taxa de descarte adequado é de, respectivamente, 14,1% e 14,4%. A região Nordeste do país conta com um índice de 11,4%.

Uma das justificativas pela dificuldade de implantar uma política concreta de descarte adequado do lixo seria o financiamento: 61,6% dos municípios do país não contam com arrecadação para concretizar essa política. Na região Nordeste, por exemplo, apenas 4,9% das cidades têm aprovada uma medida de arrecadação de recursos para o transporte e alocação dos resíduos de acordo com as diretrizes da lei.

Se há dificuldades para o descarte adequado do lixo em locais que não sejam a céu aberto, o Brasil caminha a passos ainda mais lentos quando o assunto é reciclagem: a média de reaproveitamento no país é de apenas 3,7%. No Nordeste, 0,5% do lixo é reciclado de acordo com a pesquisa divulgada. Entre as cidades brasileiras, Viamão (RS) é o município com maior índice de reciclagem, com 9,9%. 

Fonte:  Galileu

Veja também

Bento Gonçalves será a primeira cidade do Brasil a transformar o lixo orgânico em energia07/08/18 Um projeto que fará Bento Gonçalves ser referência nacional no quesito preservação do meio ambiente e, de quebra, resolverá um problema que vem se agravando nos últimos 30 anos em todas as cidades do mundo: o lixo. A Usina de Resíduos Sólidos funcionará no mesmo local onde está situado o atual transbordo, no bairro Pomarosa, e deve se tornar......
Fibratec Engenharia apoia projeto "Unidos Contra a Corrupção"05/10/18 A Fibratec Engenharia recebeu a visita do representante do Observatório Social de Chapecó, Vilmar Mattielo, e também do representante da Transparência Internacional do Brasil, Guilherme France. O objetivo do encontro foi apresentar......

Voltar para (NOTÍCIAS)